Bandera de Portugal

Ceuta é Espanha e assim está reconhecido pela Constituição de 1978, tendo alcançado o actual estatuto de Cidade Autónoma por Lei Orgânica 1/1995.

Historicamente, os seus vínculos com a península foram maiores que os mantidos com a região que a circunda por terra, não sendo um obstáculo que um país tenha o seu “território a cavalo” entre dois países, como não o é para os Estados Unidos ou a Turquia.

A diplomacia reafirmou esta “identidade espanhola” numa multiplicidade de tratados assinados desde o século XVIII ao XX entre Espanha e Marrocos, assim como na Declaração de Independência assinada entre ambos os países em 1956.

Quando em 1960 a ONU realizou as suas primeiras declarações sobre a descolonização, Ceuta encontrava-se totalmente à parte e não foi incluída na relação de territórios a descolonizar. Igualmente, com a entrada de Espanha na UE em 1986, Ceuta começou a receber ajudas económicas notáveis. Relativamente à questão defensiva, a entrada na OTAN e UEO reforçaram a sua posição militar.

 

Texto de D. José Luis Gómez Barceló
Del libro Semblanza Histórica de Ceuta
Ciudad Autónoma de Ceuta
Consejería de Cultura